Colégio Everest

Um colégio católico não só oferece uma educação baseada em valores cristãos, mas propicia um ensino formal com excelência, capazes de formar cidadãos responsáveis e a altura dos desafios atuais.

O Colégio Everest busca – através da educação – fortalecer os princípios católicos, de modo que sejam capazes de marcar para sempre a vida dos seus alunos. É o que testemunha Júlia Roeder, ex-aluna da unidade do Rio de Janeiro-RJ. Além da gratidão pelas amizades e por todo empenho do ambiente escolar, ela ressalta como o ensino bilíngue e a presença dos professores mudaram sua forma de encarar os desafios do mundo.

A formação bilíngue permite novos horizontes

O programa pedagógico do Colégio Everest possui – como um dos seus pilares de ensino – a formação bilíngue. Inicialmente, da língua inglesa, e a partir do ensino médio, da língua espanhola. A instituição emprega meios para a aprendizagem de uma segunda língua, de forma lúdica, participativa e envolvente.

Para Júlia, o aprendizado de outros idiomas a preparou para relacionar-se com outras culturas, abrindo um leque de oportunidades.“Você se sente confortável no meio de diálogos com outras línguas. Tem gente que fica nervosa porque não tem fluência, não tem aquele jogo de cintura. Nessas situações, eu percebo que eu sei me comunicar com outras línguas! Eu não preciso saber todas as palavras do dicionário. Mas, eu sei me comunicar.”

Júlia: “Os professores marcaram o que sou hoje”

Frases motivacionais ditas nas aulas, momentos de interação e troca de experiências, marcaram a história da ex-aluna. “Tenho uma saudade imensa dos meus professores do Colégio Everest, porque vejo que eles também foram meus formadores. Alguns professores em específico. Uns mais, outros menos, mas todos me marcaram. Lembro deles falando frases que vão me marcar pela vida toda, que realmente ajudaram na minha formação de uma maneira muito grande”.

Algumas escolas se preocupam muito com a preparação para vestibulares ou concursos, mas a presença dos professores na vida dos estudantes precisa ir muito além disso. “Eles tiveram uma influência muito grande na minha vida, muito grande no que sou hoje, nos meus princípios. A escola nos prepara pra vida, não só pra fazer uma prova, mas pra viver, pra me relacionar, enfim pra tudo que eu for fazer”, afirmou.

Musicalidade e ensino

A grande paixão de Júlia na escola foram os momentos em que a música foi inserida como método de ensino e, ao mesmo tempo, de educação. “Eu já fazia música muito antes de entrar na escola, porque minha mãe achava muito importante. Ela gostava muito – não só para ser um hobby – mas para criar responsabilidade e para sair um pouco do foco da escola”.

A jovem lembra-se da sua experiência com a música na escola repleta de animação. “Quando chegava na escola  e via que teria música, eu nem preciso falar que ficava ‘amarradona’ na aula. Tocava várias coisas – porque eu toco vários instrumentos –  sobretudo bateria, porque eu gostava mais. Eu achava tudo muito legal”.

Sua mãe, Raquel Bicalho possui profunda gratidão por todos os valores e ensino vividos por sua filha na instituição.“Obrigada Colégio Everest e equipe pela parceria! Formamos uma cidadã do mundo, futura economista, cheia de valores e que ama música!“, testemunha.

Depoimento de Julia Roeder

Veja o que nossa ex-aluna Julia Rode Moraes Roeder tem a falar sobre sua experiência no Colégio Internacional Everest RJ. Você vai se impressionar! #proudtobeeverest #colegiobilingue #ensinobilingue #colegioeverestrj #colegiointernacionaleverestrj

Posted by Colégio Internacional Everest RJ on Monday, November 13, 2017

Faça parte do Colégio Everest e garanta para o seu filho um futuro de valores e oportunidades! Clique aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here