Como o Colégio Everest trabalha as virtudes com os alunos?

David Isaacs, autor do Livro “A educação das virtudes humanas e sua avaliação”, fala que a primeira “escola” de virtudes é a família. A escola – como espaço físico de aprendizado – no entanto, está constantemente se ajustando para ser um ambiente cada vez mais familiar. A ideia é que a própria atmosfera seja capaz de trazer ganhos no aprendizado das virtudes com os alunos.

São lugares diferentes, claro, mas ambos têm o componente educativo em sua essência. Se a família é o primeiro lugar para crescer em virtudes, podemos, certamente, afirmar que a escola seria o segundo. Ela deve ser um ambiente favorável para a vivência das virtudes com os alunos.

O Colégio Everest tem essa preocupação no topo de suas prioridades. Formar integralmente crianças e jovens para que sejam adultos responsáveis e maduros, pessoas felizes. O caminho escolhido é o itinerário das virtudes com os alunos, pois um dia todas as estruturas de apoio podem faltar a um jovem. Em um adulto recém saído da faculdade ou mesmo da casa dos pais, o que vai permanecer são os valores e as virtudes internalizadas ao longo dos anos. 

Na prática,  como se desenvolve o programa de virtudes com os alunos no Colégio Everest?

É um programa que ajuda as crianças, desde o Ensino Infantil até o Ensino Fundamental I. Ele prevê a busca pelo crescimento pessoal, superação e desenvolvimento por meio da vivência das virtudes. Os alunos recebem materiais de apoio sobre as virtudes – porque precisam conhecê-las para praticá-las – a cada ano. No Kinder 1, embora não haja trabalhos orientados por livros, as crianças são ensinadas na simplicidade do cotidiano. Atitudes como compartilhar, emprestar brinquedos, conhecer os sentimentos, agradecer e também a dizer “por favor”.

Do Kinder II ao Kinder IV trabalha-se uma virtude por ano; no Kinder V são três virtudes e no Ensino Fundamental I são quatro virtudes por ano.  Ao final do Ensino Fundamental I, eles se aprofundaram em 20 virtudes através das aulas de português, Formação Católica e música. Mas, todo o colégio se envolve com a virtude do bimestre.

O programa é composto também por histórias de pessoas reais que tenham sido exemplos de virtude. São realizados projetos com os alunos do 5º ano do Ensino Fundamental I. 

Trabalhos práticos 

A partir do Ensino Fundamental II até o Ensino Médio as virtudes são vivenciadas na prática com trabalhos sociais. Eles são desenvolvidos pelos alunos nas instituições da comunidade. Os estudantes precisam completar horas de serviço social, visitando orfanatos, creches municipais, desenvolvendo brincadeiras. São promovidos, também, lanches coletivos, campanhas de ajuda, apresentação de teatros, aulas de reforço escolar com crianças em situação de vulnerabilidade social.

Participação da família na formação das virtudes

Os pais recebem um guia para que, em casa, possam viver e ajudar os filhos a crescerem nas virtudes. São práticas propostas e leituras que subsidiam os membros de cada família a tomarem consciência das virtudes e a praticarem em seu cotidiano. 

Exemplos de atividades realizadas

•  Vivência da gratidão: os alunos do 5º ano organizaram um cartão de agradecimento e um lanche para cada funcionário da limpeza;

•  Uma turma do Ensino Fundamental II organiza anualmente o projeto “Funcionário por um dia”. Consiste em uma atividade para os funcionários enquanto alguns alunos limpam as salas no intervalo do almoço. Isso ajuda muito a valorizar o trabalho dos funcionários da limpeza.

•  Os alunos do Ensino Médio organizam um “Bazar da solidariedade” no qual fazem doces e vendem para os próprios alunos do colégio. O dinheiro arrecadado é enviado para uma instituição carente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here