Como montar um cronograma de estudos

Passar horas e horas debruçado sobre livros e materiais pode não ser a forma mais adequada de aproveitar bem o que se estuda, aumentando rendimento e a fixação do aprendizado. Você já parou para pensar sobre isso? Nem sempre estudar de forma desordenada e com intensidade sempre alta vai garantir que você conquiste o ideal que deseja. 

Se o teu objetivo é passar no vestibular, ou num concurso público, o que estudar torna-se tão importante quanto o como estudar. Isso porque, geralmente, esses testes têm uma grande quantidade de conteúdo prevista e exigem do estudante o armazenamento de informações que, talvez, tenham sido vistas há bastante tempo.

O cronograma de estudos pode ser uma boa solução para quem busca aprender como estudar. Mas qual a melhor forma de montá-lo? Vamos às dicas!

1. Conheça tua rotina

Por mais que pareça óbvio, tem muita gente que passa pelos dias, as semanas, sem qualquer consciência e intencionalidade sobre a própria rotina. São pessoas que vivem a vida como uma simples sucessão de acontecimentos. Geralmente não conseguem estabelecer critérios e metas simples para alcançarem diariamente. Para descobrir como estudar, é preciso descobrir-se também. Pergunte-se: como é minha rotina atual? Como posso melhorá-la? O que tem consumido meu tempo? Para realizar essa reflexão, uma dica é passar pelos hábitos básicos e, em seguida, partir para as minúcias. Por exemplo: hora do despertar, da higiene pessoal, das refeições, do sono. Depois de identificado um padrão para esses itens, vá mais adiante e descubra teus hábitos ordinários. 

Há situações que se repetem em nosso dia a dia. Para conhecer a própria rotina, identifique-os. 

2. Encontre um método para o planejamento pessoal

Pode ser um planner, aplicativos ou um mural de cortiça. Pode ser um caderno, uma agenda on line ou um mural de post-it. O importante, aqui, é descobrir com qual metodologia você mais se identifica, algo que seja leve e que te ajude a definir um cronograma. Se o método escolhido causa mais sofrimento, ansiedade e esforço do que o normal, pode ser um sinal de que este não seja o mais adequado para o seu perfil.

3. Tome nota de tudo que precisa ser estudado

Saber desse dado é um fator importantíssimo para montar o cronograma. Se for uma quantidade muito grande de conteúdo – e geralmente é –, não se desespere. Viva um dia de cada vez, com ordem e perspectiva. Um caminho longo se faz com um passo a cada momento. 

Anote, reúna as informações sobre o que precisa ser estudado, estabeleça as prioridades e pense em como organizar tudo isso na tua rotina. 

4. Estabeleça prioridades

Esta pode ser uma pergunta recorrente entre os que se lançam na descoberta de como estudar: e as prioridades, como identificá-las?

Dentro de um cronograma de estudos, há quem pense que se deve manter o foco no que se possui mais dificuldade. Mas, a depender do tempo que se dispõe para cumprir esse cronograma, experimente começar pelo que você domina. Isso auxilia, inclusive sob o ponto de vista emocional, a garantir motivação para lidar com o que se tem mais dificuldade posteriormente. Experimente!

5. Prepare o ambiente

Não estamos falando de uma sala equipada, com iluminação, ar condicionado e estofado especializado. Se tiver tudo isso, que ótimo! No entanto, essa preparação pode começar de modo simples. Um ambiente arejado, limpo e organizado já faz uma enorme diferença na hora de estudar. Você pode, inclusive, escolher um aroma suave para compor o ambiente. O difusor de óleo essencial pode ser uma boa dica. O óleo essencial de lavanda, por exemplo, tem função calmante e é totalmente natural. Você pode, também, colar frases que são importantes no espaço, ou colocar em porta-retratos, para que sempre se lembre do porquê do esforço e de empreender tanto empenho em busca de um ideal.

6. Concentre-se

Quando for estudar, lembre-se de se afastar das distrações. Talvez as mais comuns, hoje, sejam as notificações no celular e as redes sociais. Recorde-se de que você está caminhando para um objetivo com prazo definido. Não fique ansioso, mas mantenha o foco!

7. Dentro do cronograma, considere o lazer e os imprevistos

Começamos o texto falando que, talvez, passar horas e horas diante dos livros, sem planejamento e metas definidas, pode não ser o melhor caminho. Desse modo, é fundamental considerar o lazer como parte do cronograma. E quanto aos imprevistos – eles sempre acontecem – procure abrir-se a vivê-los de modo sereno.

Desde que os imprevistos mantenham-se na esfera da exceção, daquilo para o qual não há previsão, nem prevenção, é preciso lidar com tranquilidade e recomeçar sempre. A vida não é linear, mas composta de um movimento natural. Negar isso só gera frustração e ansiedade.

Por fim, recomenda-se descobrir o próprio caminho. Estudar é, por mais que se tenham inúmeras listas e roteiros propostos, um caminho muito pessoal. Descubra o teu ritmo, o modo como você reage melhor e siga adiante. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here