Disciplina: Qual a importância dela na educação do seu filho?

Quando o assunto é disciplina na educação do filho, muitos pais não sabem como agir ou sentem-se inseguros sobre a diferença entre a autoridade e o autoritarismo na hora de corrigir e estabelecer disciplina. Quando surgem birras, manhas e chantagens, qual seria o melhor caminho? Punição, castigo, conversa? O fato é que é comum, entre os pais, o temor por perder o controle da situação. Por isso, antes de tudo, os responsáveis precisam munir-se de ferramentas adequadas para auxiliarem seus filhos neste processo natural de crescimento e desenvolvimento.

Não existe uma fórmula mágica capaz de disciplinar as crianças de uma hora para outra. Isso demanda tempo e dedicação. No entanto, especialistas em educação orientam que é preciso que exista um equilíbrio. Os pais precisam ter consciência de que é possível discipliná-los sem perder a ternura.

A importância da disciplina na educação do filho

As crianças vivem um constante processo de aprendizagem, no entanto, elas precisam de ajuda para discernir sobre o que é certo ou errado, o que lhes é permitido ou não, o que é bom e o que é mal. É natural que muitas vezes se comportem de maneira inadequada. Diante disso surge a necessidade de trabalhar a disciplina dentro de casa.  

É importante avaliar a maturidade da criança para pensar em pequenos bons hábitos e regras. Com o tempo, seguindo bons exemplos, elas compreenderão que existem certos padrões de comportamento, de civilidade, etc, – em casa, na escola e em outros ambientes. Mais do que conhecer essas regras, elas devem compreender que elas que precisam ser respeitadas para a harmonia do ambiente e de todos.

O pediatra e psiquiatra infantil T. Berry Brazelton, autor do livro “Disciplina: O Método Brazelton” (Editora Artmed), afirma que a maior necessidade de uma criança, depois de amor, é a disciplina. Contudo, para que a disciplina na educação do filho seja eficiente, ele orienta que os pais precisam saber estabelecer limites sem reprimir os filhos. Ao mesmo tempo, isso precisa ser feito com firmeza, para que as crianças cumpram as regras que lhes são apresentadas sem que os pais precisem apelar para castigos.

A disciplina é um processo constante que deve ser feito sem culpa

É dever dos pais disciplinar os pequenos. Por isso não permita que o sentimento de culpa, que frequentemente quer atormentar a consciência dos pais por diversos motivos, te usurpe dessa função.

O fato de os pais passarem poucas horas em casa, não os eximem de cuidar da disciplina e e nem mesmo lhes permite adotar uma postura superprotetora ou de serem permissivos com o comportamento inadequado das crianças. Se elas percebem que os pais se sentem culpados, podem usar isso para manipular e chantagear: ou seja, o que poderia ser uma virtude, acaba por se tornar um vício.

Lembre-se: acima de tudo, o processo de educação é constante e o exemplo dos pais tem muito a ensinar.

Disciplina formativa: por escolhas livres e corretas

A Disciplina Formativa, por sua vez, é a aposta do Colégio Everest como metodologia para ajudar as crianças a crescerem em harmonia, maturidade e vivência das virtudes. Para a psicóloga Gabriely Vaz, prefeita de disciplina na unidade de Curitiba, a ideia é ajudar as famílias a aplicarem em sua rotina – como reflexo do que se vive na escola – um tipo de intervenção educativa, que ajuda as crianças a amadurecerem suas escolhas, caminhando numa perspectiva de liberdade e amor. “Nós acreditamos que a disciplina formativa é parte essencial da formação integral de uma pessoa. A disciplina, para nós, é uma virtude. Virtude que ajuda a alcançar todas as outras. Obediência, gratidão, empatia, respeito, constância etc”, afirma.

Sobre os comportamentos inadequados, Gabriely explica que, com base na disciplina formativa, é importante orientar a criança de que todas as nossas ações possuem consequências. “Essas consequências podem e devem ser dirigidas pelo adulto, mas devem ser proporcionais à falta cometida. Um exemplo: se uma criança furta algo – que em determinada idade pode ser um comportamento comum – ela deve ser orientada para a reparação daquele erro, devolvendo o bem subtraído”, explica. “Os pais jamais devem prometer punições que não serão capazes de cumprir”, recomenda. A psicóloga destaca que esse tipo de atitude não costuma produzir bons resultados, mas causa ansiedade. O pano de fundo da disciplina formativa é ajudar a criança a viver uma vida virtuosa e a fazer boas escolhas para si e para os outros.

Aprofunde mais sobre os desafios da educação dos filhos nos dias de hoje. Acesse Valores: por que é importante que a escola dos meus filhos tenha os mesmos valores que eu?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here