Empreendedorismo: A importância do tema na educação dos filhos

Se ao ouvir falar sobre empreendedorismo você logo pensa que isso é assunto apenas para empresários, e que, consequentemente, é um assunto para ser tratado exclusivamente entre os adultos, acho que você precisa rever este conceito. Empreendedorismo é importante para compor a educação de crianças e jovens.

Talvez você tenha ficado impressionado com essa afirmação, mas você já vai compreender o porquê da sua importância e isso pode mudar seu ponto de vista.

O empreendedorismo está relacionado também com as características e habilidades pessoais do ser humano. Isso tem motivado algumas escolas a trabalharem essa temática no seu plano educacional. Ou seja, o empreendedorismo é, sim, um fator importante para contribuir na educação dos filhos.  

O empreendedorismo na educação dos filhos

As características de um empreendedor resultam em benefícios para todos os campos da nossa vida, seja pessoal, familiar, ou profissional. Desta forma, o perfil  e as qualidades de um empreendedor são indispensáveis na educação dos filhos desde o tempo escolar até o exercício da profissão que ele escolher para seguir no futuro.

As aptidões que as crianças desenvolvem ainda na educação infantil a acompanharão por toda a vida, sendo que, ao longo do tempo, são aprimoradas e enriquecidas conforme novas experiências vividas.

Para você que ainda não se convenceu de que o empreendedorismo é importante para a educação dos filhos, conheça as principais características de um empreendedor, listadas por especialistas, como: iniciativa, capacidade de planejamento, criatividade, autoconfiança, liderança, perseverança, senso crítico e socialização.

Pensando no futuro, o perfil empreendedor será um diferencial quando seu filho entrar para o mercado de trabalho.  As atitudes empreendedoras podem ser adquiridas e colocadas em prática em qualquer área de atuação.

Em casa os pais também podem incentivar as crianças a adquirirem hábitos de um empreendedor como: buscar novos conhecimentos, usar a criatividade para solucionar problemas, a serem perseverantes, estimular a comunicação oral e escrita.   

Como a escola pode ajudar a desenvolver o perfil do empreendedor nos alunos

Uma instituição educacional que proporciona aos seus alunos uma formação integral visando sua formação intelectual, humana e espiritual, tem o poder de incentivá-los a desenvolverem o perfil e o comportamento de um empreendedor.  De que maneira? Criando possibilidades para que os alunos se aprimorem, cada um a seu tempo, de acordo com suas características próprias, incentivando, assim, a formação integral do ser humano. Isso pode acontecer no ordinário da vida escolar, mas também em projetos de participação social, atividades em grupo e trocas sociais, inerentes da vida em comunidade

Na prática, para que você, pai e mãe, compreenda como isso funciona, vamos examinar uma cena familiar: Seu filho está aprendendo a caminhar; você o incentiva e o estimula, mas ele caminha com as próprias pernas; você não pode caminhar por ele, por isso ele precisa ser persistente e desenvolver sua autoconfiança para aprender a dar seus primeiros passos, cair, levantar-se e firmar suas pernas; tudo isso respeitando seus limites e o seu próprio tempo de amadurecimento. Assim também acontece na vida escolar e profissional.

A escola não vai dizer ou impor ao grupo de alunos que eles precisam ser criativos naquele exato momento, ou que precisam aprender a ter espírito de liderança e capacidade de planejamento. Não basta falar ou exigir, é preciso criar possibilidades para que o aluno desenvolva naturalmente e individualmente essas e outras características, qualidades e habilidades de um empreendedor, no seu tempo, superando suas próprias limitações. Isso se consegue com uma proposta educativa que enxergue cada aluno individualmente, com um atendimento e acompanhamento personalizado que lhe permita avançar.

Experiência prática da unidade do Colégio Everest Brasília:

Durante o ano de 2018, o 7º ano desenvolveu um trabalho de empreendedorismo. Durante o processo, estudaram todas as etapas de criação de uma empresa. Participaram da Feira Capital Empreendedora – maior evento de empreendedorismo do Centro-Oeste –, tiveram palestras e aprenderam a trabalhar com o modelo Canvas.

No desenvolvimento do projeto, escolheram nome da empresa que estavam formando, logo, jingle e os produtos com os quais trabalhariam. Estudaram custeio de materiais e produtos, fizeram fotos de divulgação e embalagens. Parte do processo foi trabalhar o viés social: os alunos sabiam que parte da renda seria destinada a ajudar o colégio Mão Amiga, Obra Social do Colégio Everest, situado no Paranoá.

Em novembro foi feita a venda dos produtos idealizados: geleias, picles e sabões naturais, feitos com reutilização de óleo de cozinha.

Ao final do projeto, os estudantes foram ao Mão Amiga entregar ao diretor da entidade o valor arrecadado.

Uma educação empreendedora prepara o aluno para a vida!

1 COMENTÁRIO

  1. Olá, muito bom! Gratidão pelo conteúdo fenomenal. Quero já aproveitar e te convidar a dar uma olhadinha em meu Blog também, pois compartilho dicas tops quais acredito que possa te ajudar de fato! Conferi lá, Blz? 😉

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here