Entendendo o autismo
Entendendo o autismo

O diagnóstico de que o filho tem autismo é um choque para muitos pais que descobrem isso. Essa reação geralmente está atrelada aos sintomas que podem ser difíceis de entender, por não ter cura ou simplesmente pela falta de informações sobre o autismo pela maioria das pessoas.

Conversamos com a psicóloga, neuro educadora e psicopedagoga Valéria Modesto de Jesus sobre os sintomas, níveis e tratamento do Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Valéria conta que os sintomas estão diretamente relacionados ao desenvolvimento e geralmente começam a se manifestar logo nos primeiros meses de vida, através do comportamento da criança.

Nos bebês:

  • A criança não estabelece muito contato visual com a mãe, por exemplo, durante as mamadas e costuma ter um olhar perdido nessas situações;
  • Ela não gosta de ficar no colo;
  • Não gosta de contato social.

Esses são alguns dos sinais que podem ser observados logo no início para um diagnóstico precoce. ” O autismo não consegue ser comprovado através de exames clínicos ou físicos, portanto o diagnóstico se da apenas por observação”, diz Valéria. Portanto, os pais precisam ficar atentos a esses sintomas que seus filhos podem demonstrar.

Entendendo o autismo
Nas crianças a partir de 1 ano:
  • O autismo está completamente ligado ao desenvolvimento, logo, é possível notar atrasos de linguagem, para aprender a falar, por exemplo;
  • Atrasos motores, como demorar mais para aprender a andar ou para fazer alguns gestos simples para outras crianças.

É fato que cada criança possui um tempo diferente para se desenvolver, mas nos autistas essas características são nítidas e muito perceptíveis.

Entendendo o autismo
Crianças maiores:
  • Estabelecem uma rotina e não gostam de sair dela;
  • Ficam repetindo apenas uma atividade ou brincadeira e se sentem incomodados quando precisam trocar ou abandoná-la;
  • Não costumam gostar de novidades, estabelecem um padrão que seguem

Os autistas costumam ter os sentidos aguçados, portanto colocar no ouvido quando estão expostos à muito barulho, é comum. Também possuem o paladar aguçado e costumam cheirar as coisas antes de comê-las ou até tocá-las, por exemplo.

Entendendo o autismo

Os níveis de gravidade do autismo variam entre leve, moderado e grave e seu diagnóstico é realizado através dos sintomas e comportamento que o paciente apresenta e geralmente é dado por um neuropediatra ou um psiquiatra com a equipe multi, formada por um fonoaudiólogo, psicologo e psicopedagogo.

O tratamento geralmente é continuado com um neuropediatra e envolve uma série de ações, que vão desde intervenções psicoeducacionais à orientação familiar, mas somente a equipe especializada é capaz de realizar o acompanhamento e tratamento ideal para cada individuo.

Valéria falou também justamente sobre a importância do tratamento para ajudar o paciente em seu desenvolvimento e comportamento e ressalta que alguns também podem ter outras patologias além do autismo, como a hiperatividade e a bipolaridade, por isso o diagnóstico e tratamento se mostram ainda mais importantes.

Entendendo o autismo

O diagnóstico pode sim assustar os pais por ser um universo desconhecido para eles e para muitas outras pessoas, porém com informação é muito mas fácil entender o transtorno.

Foto: Reprodução/ Fonte

Fonte: Best Of Web

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here