O colégio considerado bilíngue visa proporcionar aos seus alunos as competências necessárias para usar duas ou mais línguas em situações acadêmicas e sociais.

A cada dia, o mundo está mais imerso na tecnologia, nas inovações e na quebra de fronteiras que a globalização permite. Para acompanhar tudo isso, a fluência em idiomas, como inglês e espanhol por exemplo, acaba sendo uma estratégia importante. 

No meio de tantas mudanças, podemos nos questionar: nesta sociedade globalizada, vale a pena investir em um colégio com ensino bilíngue?

A resposta é sim! São muitos os benefícios e diferenciais de um ensino bilíngue, entre eles: 

  1. Ampliar as conexões neuronais;
  2. Melhorar o aprendizado de novas palavras;
  3. Aprimorar habilidades de leitura;
  4. Utilizar informações de maneira criativa;
  5. Facilitar a categorização de palavras;
  6. Favorecer a descoberta de novas soluções para os problemas;
  7. Incentivar a escuta ao outro;
  8. Proporcionar uma conexão mais ampla com o mundo;
  9. Potencializar a memória;
  10. Estimular a concentração.

É mais fácil aprender na infância

O cérebro de uma pessoa começa a ser formado ainda no ventre da mãe, mas só tem esse processo concluído por volta dos 7 anos de idade, também conhecido como a idade da razão. 

Por isso, os bebês – principalmente – têm uma incrível capacidade regenerativa em caso de acidentes, cirurgias, e são capazes de criar “novos caminhos” para sobreviver frente a tantas mudanças que passam nos primeiros meses de vida.

Esses “novos caminhos” poderiam ser traduzidos por “sinapses cerebrais”, que seria o nome mais comum no meio científico e que sugere a criação de neurônios.

Na primeira infância, as crianças têm, neurologicamente, condições favoráveis para o aprendizado. No que toca o campo das habilidades linguísticas, essa fase é cheia de potencial. 

Alguns estudos sugerem que a imersão em ambientes bilíngues nesse período tem um impacto significativo para que, no futuro, essas crianças se tornem fluentes em outros idiomas. 

É como se o cérebro fosse semelhante a um campo fértil, pronto para receber sementes, registros, “novos caminhos”.

Como funciona o ensino bilíngue no Colégio Everest  

O Colégio Everest utiliza o método internacional chamado Sunrise Program, que é desenvolvido e aplicado em todas as unidades da rede.

A proposta é de imersão, isto é, os alunos ficam metade do tempo aprendendo na língua nativa e metade na segunda língua, o inglês.

Eles estudam parte das matérias da grade curricular brasileira em português (Português, História, Geografia, Matemática, Formação Católica, Música e Tecnologia) e a outra parte em inglês (Inglês, Ciências, Artes e Educação Física).

O Sunrise é baseado na aquisição de competências e de indicadores, como os índices avaliativos dos alunos. Uma estratégia é a resolução de problemas, quando o estudante busca não somente estudar a teoria, mas resolver situações práticas.

Por exemplo, todas as aulas começam com uma pergunta aberta: “Por que devemos preservar o meio ambiente?”. Então, inspirados por essa pergunta, os alunos estudam temáticas relacionadas e vão desenvolver projetos que podem envolver diversas disciplinas.

E a alfabetização?

São utilizadas diversas metodologias de alfabetização, de acordo com a aptidão de cada estudante. Por exemplo, se o aluno é mais visual, a professora trabalha de forma que facilite esse tipo de aprendizado.

Instrução diferenciada

Dentro de sala de aula, sempre existem os três níveis de alunos: os que estão abaixo da média, na média e acima da média. Por isso, no Colégio Everest, a professora já pensa no desafio que vai potencializar as competências do estudante.

Centros de aprendizagem

São criados ambientes onde os alunos conseguem trabalhar o mesmo conteúdo de diversas formas, utilizando gráficos e recursos alternativos, por exemplo.

Além de desenvolver as quatro habilidades básicas da linguagem – leitura, escrita, audição e fala –, o ensino no Colégio Everest emprega meios para a aprendizagem de forma lúdica, participativa e envolvente. Para isso, são utilizados projetos, histórias, peças de teatro, participação em debates, oratória e declamação.

Gostou do conteúdo? Compartilhe com alguém que precisa saber disso.

Leia também: 10 coisas que toda criança deveria aprender na escola

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui